terça-feira, 15 de março de 2011

Blogagem Coletiva - Fases da Vida


Adorei essa ideia das "meninas", a Gina do Blog Na Cozinha e a Rute do Publicar para Partilhar confira as regras nos blogs linkados...recebi o convite por e-mail enviado pela Gina e fiquei muito feliz com o convite. Assim que li o tema da blogagem e as regrinhas pensei logo em falar sobre amamentação, já que meu blog é sobre culinária então nada melhor que falar de leite materno um alimento tão importante, mas não foi só por isso e sim porque tenho uma história interessante e que me deixa imensamente feliz.

Bem, como já falei aqui tenho 2 filhos...a Patty de 26 anos e o Junior de 20. Fiz parto normal dos dois e faria de novo se tivesse outro filho hoje. Amamentei a Patty até 1 aninho desmamei porque fiquei doente tive febre e não pude mais dar de mamar, quase fiquei doidinha com tanto leite. Deu o maior trabalho para poder secar... o seio ficou enorme e parecia que ia explodir...rs e a dor era imensa. Mas enfim como tudo na vida passa uma semana depois já estava tudo normal.
Seis anos mais tarde nasce o Junior, e novamente euzinha parecia uma vaca leiteira dando de mamar em um e o outro seio jorrando leite e era assim mesmo, não podia dar mamar em qualquer lugar porque escorria leite  e eu ficava pensando nas outras crianças que não tinha mães ou as mães não tinham leite e ainda as que tinham mães tinham leite mas essas não queria amamentar...e eu jogando leite pelo ralo da pia, aiaiaiaiai que pecado. Você pode me perguntar mas porque não doou o leite para os bancos de leite etc e talz? Como moro em uma cidade minuscula isso aqui não existia ainda, e eu continuava a jogar um alimento tão importante e necessário para um bebê no ralo da pia.
Até que um dia em uma reunião, depois de amamentar o Junior, uma senhora que também estava na reunião já nos conheciamos mas não éramos íntimas e ela viu aquela abundância de leite e perguntou se eu não daria de mamar para a filha dela que tinha a mesma idade que o meu filhote e ela não tinha leite o suficiente então  foi assim que amamentei uma menina linda funcionava  assim as vezes eu ia até a casa dela ou então ela vinha na minha intercalavamos uma mamada na mãe e outra em mim, ela dizia que depois do meu leite a menina sempre dormia melhor. Aos 8 meses o Jr não quiz mais mamar e foi aquela trabalheira de novo. Nessa época a família da criança mudou da cidade, mas a mãe me ligava de vez em quando para agradecer até que um dia eles voltaram e eu pude ver a linda moça e hoje a linda mulher que se transformou aquele bebê tão indefeso e com fome que um dia amamentei...

Então meninas/os, essa a minha história tentei resumir ao máximo...rs
Bjinhus e bom restinho de semana pra vocês!!!

15 comentários:

  1. Rose, minha querida, que relato fantástico!
    Uma história tão feliz e acabei lembrando de um fato triste acontecido na nossa família, quando minha cunhada faleceu no segundo parto. Meu irmão ia buscar leite nas casas de doadoras. Por um tempo ele levava meu sobrinho para ser alimentado na casa de uma mãezinha, tal como você fez.
    Obrigada por partilhar esse momento conosco e me fazer lembrar desse gesto de generosidade.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Rose querida
    Meu desejo de hoje é que uma chuva de bênçãos seja derramada sobre VC e outra chuva de pétalas de rosas orvalhadas...

    Gostei muito de poder recordar a época em que amamentei...
    O mais velho tive que parar pela faculdade e só na volta (tarde e noite) tive a felicidade que vc experenciou e nos relatou com tanto carinho...
    O do meio, meu leite secou devido a um gravíssimo problema com apenas 20 dias de nascido... pobrezinho!!!
    Já a caçulinha, teve muita sorte... só parei pela minha dengue aos dois anos dela...
    Compreendo bem o que vc descreveu tanto na minha falta como em minha possibilidade...
    Amamentar é tudo de bom que uma mãe pode experimentar... une os dois e esse "grude" permanece para sempre... mesmo que inconscientemente...
    É uma felicidade ímpar!!!

    Carinhos fraternos em forma de orvalho sôbre pétalas de rosas...

    Uma santa e abençoada Quaresma para VC.
    Bjs natalícios

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Cheguei aqui, em busca de outros blogs que participassem da blogagem coletiva de hoje.
    Gostei da sua abordagem, pois considero a amamentação um assunto importante, vinculado ao nascimento. Eu tenho duas filhas e a amamentação de ambas foi meio sofrida, por isso acho a abordagem desse assunto muito oportuna.

    Um abraço e bom dia!

    ResponderExcluir
  4. A apresentadora Hebe Camargo tem um dica importante para você! Confira o vídeo da campanha Saúde Não Tem Preço: http://bit.ly/gwEDaB

    Siga-nos no Twitter e fique por dentro desta campanha: www.twitter.com/minsaude
    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
    Obrigado,
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir
  5. Parabéns por sua participação!Assim vamos interagindo através dessa coletiva,o qual tb participo,
    Boas energias,paz,saúde,e muito amor
    Bjs
    Mari

    ResponderExcluir
  6. Ai que lindo Rose, fiquei toda arrepiada a partilha de leite materno. Já tinha visto em filme mas assim, uma historia real, tem outro impacto.
    Não sabia que é possivel doar leite e que existe banco de leite. Sua participação foi muito importante para mim, por me proporcionar aumentar conhecimento.
    A cada blog que visito adoro mais e mais esta viagem interactiva pelas fases de vida das pessoas.
    Maravilhosa sua postagem.
    Beijo além-mar,
    Rute

    ResponderExcluir
  7. Ola, fiquei emocionada com a sua historia, que gesto de carinho tão bonito amamentar aquela criança que precisava de leite...Vou ficar seguindo o seu blogue e vou voltar mais vezes.
    Beijinhos, de Portugal

    ResponderExcluir
  8. Rose,

    Mãe de leite, era assim que chamavam lá na roça.
    Um gesto lindo, que poderia ser copiado por muitas.
    Linda história.
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Que história linda!!!!
    Também tive a felicidade de poder amamentar meus filhos até os 6 meses, depois eles mesmo não queriam mais...
    BJS

    ResponderExcluir
  10. Rose, achei lindo seu relato, tenho uma filha de 26 anos e lembro-me que infelizmente foi ao contrário de vc, minha primeira filha, mãe de primeira viagem, a coitadinha passou fome por 1 semana, dava o peito, achava que tinha pouco leite, mas achava que era o suficiente, chorava muito, levei-a ao pediatra e ele disse que eu tinha pouco leite e não era suficiente, precisava complementar com mamadeira, aí quem chorou fui eu. Mas foi lindo o ato de amor e solidariedade que vc proporcionou ao bebê e a mãe dele. Parabéns...Bjocas

    ResponderExcluir
  11. Rose, você doou amor! Lindo isso! Não faz muito tempo que existem os bancos de leite. Até não sei se tem na cidade onde moro. Mas não sei, acho que à época que seus filhos nasceram, a doação era entre pessoas próximas ou amigas, como essa mãe que lhe pediu para amamentar sua filha. Gostei de saber um pouquinho mais de você. Beijus,

    ResponderExcluir
  12. Olá Rose
    Muito prazer em conhecer um pouquinho de você, do seu blog e do tema sobre o nascimento dos seus filhos. Quanto leite heim? Eu também tive bastante, o peito foi do nº 40 ao 50, pode? Mas foram momentos muito bons quando amamentava meu filho.
    um beijo

    ResponderExcluir
  13. Rose..a cada blog que visito hoje sobre a blogagem coletivo, fico mais imprensionada com tamanhas coincidências.A minha histório do leite não é muito diferente da sua...Legal encontrar pessoas como você.beijo

    ResponderExcluir
  14. Chegando para interagir e seguir através da blogagem coletiva tão rica ;a sua de nascimento cresceu para solidariedade e ama de leite.Muito lindo.Parabéns!!Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  15. Muito louvável a sua generosidade, a sua partilha. Fez-se alimento! Parabéns! Felicidades!

    ResponderExcluir

Deixe uma frescurinha aqui pra mim vou adorar, assim que puder retorno a sua visita...Obrigada!
Beijinhus...
Rose!